Marca do Crea-PR para impressão
Disponível em <https://www.crea-pr.org.br/ws/arquivos/20097>.
Acesso em 23/06/2021 às 23h33.

Confira as propostas alinhadas no 27° Fórum de Inspetores do Crea-PR

22 de novembro de 2018, às 11h31 - Tempo de leitura aproximado: 1 minuto

 

O 27° Fórum de Inspetores do Crea-PR, realizado paralelamente ao  44º Encontro Paranaense de Entidades de Classe – EPEC, reuniu 95 inspetores para debates técnicos que visam a melhoria na eficácia das ações de Fiscalização do Crea-PR, com base nas 23 propostas colhidas durante as rodadas de Governança realizadas em todo o Paraná.

As propostas foram debatidas e encaminhadas na seguinte distribuição: 11 para desdobramento de planejamento de fiscalização pela Câmara Especializada por meio da atuação do Gestor de Fiscalização e posterior desdobramento pelas equipes de fiscalização, com apoio dos Inspetores; 8 para deliberações das Câmaras Especializadas;  4 para encaminhamento ao CEP/CNP, pela Coordenação Estadual do Colégio de Inspetores no ano de 2019. As propostas de CEP e CNP foram debatidas e encaminhadas nas modalidades Civil, Agronomia, Elétrica e Química, Geologia e Engenharia de Minas.

Todas as propostas debatidas impactam diretamente o dia a dia dos profissionais, pois deles vieram às demandas. Entre elas destaque para:

– Adequação da carga horária e quantidade de responsabilidade técnica por empresas;

– Maior proximidade com outros órgãos públicos, para que haja cobrança por parte destes da devida Responsabilidade Técnica, auxiliando a sociedade e a fiscalização do Crea-PR;

– Intensificação da fiscalização de combate ao acobertamento e a questão de infrações éticas;

– Foco em fiscalizações de grandes empresas, que centralizam pequenos prestadores de serviços.

Segundo a Coordenadora Estadual Adjunta do Colégio de Inspetores do Crea-PR, Eng. Civ. Karlize Posanske da Silva, o objetivo para 2019 é manter a forte atuação junto às fiscalizações do Crea-PR, para que as propostas encaminhadas, sejam para planos de fiscalização ou para debates nas Câmaras e CEP/CNP, sejam realizadas com ainda mais assertividade a agilidade. “Com estas propostas, temos a intenção não só de melhorar os processos de fiscalização, mas também de alinhar os procedimentos entre as modalidades. Caso todos os encaminhamentos deem os resultados esperados, com certeza intensificaremos a proximidade com os órgãos públicos, havendo mais cobrança e responsabilidade por ambas as partes”, comenta Kailize.


Comentários

Nenhum comentário.

Deixe um comentário

Comentários com palavras de baixo calão ou que difamem a imagem do Conselho não serão aceitos.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *