Marca do Crea-PR para impressão
Disponível em <https://www.crea-pr.org.br/ws/arquivos/20440>.
Acesso em 24/06/2021 às 00h16.

Entrevista exclusiva com o Conselheiro Federal eleito Eng. Agr. Luiz Lucchesi

29 de novembro de 2018, às 11h26 - Tempo de leitura aproximado: 5 minutos

Nesta quarta-feira, 28, durante sessão planária do Confea, tomaram posse os novos Conselheiros Federais eleitos para ocupar a vaga de representação das Instituições de Ensino Superior do Grupo Agronomia; os Engenheiros Agrônomos Luiz Antonio Corrêa Lucchesi (Titular) e Adriel Ferreira da Fonseca (Suplente).

É a primeira vez que esta representação terá a frente engenheiros com atuação no Paraná. O Engenheiro Luchessi  falou sobre o reconhecimento e as expectativas da chapa “Confea: Educação pelo Brasil”.

 

Como foi o processo para a eleição?

Luchessi – O processo que culminou com a nossa eleição iniciou-se há quase 10 anos atrás. À época como Conselheiro do Crea-PR representante do Setor de Ciências Agrárias da Universidade Federal do Paraná tive o privilégio de, por dois mandatos, ser eleito pelos colegas Conselheiros como Coordenador da Câmara de Agronomia do Crea-PR e assim participar das reuniões da Coordenadoria de Câmaras Especializadas de Agronomia do CONFEA onde, nacionalmente, defendi posicionamentos importantes para as profissões do Grupo Agronomia dentre os quais destaco aqueles relacionados à área de Educação. Naquele foro conheci muitos colegas, de todos os estados da Federação, os quais, em 2018, novamente me lançaram, pela terceira vez e agora com sucesso, como Candidato à Conselheiro Federal Representante das Instituições de Ensino Superior do Grupo Agronomia.

 

Como foi vencer a eleição?

Luchessi – O lançamento desta candidatura aconteceu em maio durante o Agrosul 2018, no qual discutiu-se o “Papel da Agronomia no Desenvolvimento do Brasil. O evento foi promovido pela Confaeab-Sul, pela Associação dos Engenheiros Agrônomos do Paraná – Curitiba, pela Federação dos Engenheiros Agrônomos do Paraná, pelo Projeto de Extensão Universitária “Agronomia & Sustentabilidade” e pela CCEAGRO/Confea, sob a  bandeira de aproximar o Sistema Profissional representado pelo Confea/Crea, com o Sistema Educacional representado pelas Universidades/MEC. O trabalho do Professor Dr. Adriel Fonseca desenvolvido na Universidade Estadual de Ponta Grossa e na Associação dos Engenheiros Agrônomos de Campos Gerais, bastante reconhecido pelos colegas do Paraná, levou ao convite para que este integrasse a composição.  Assim sendo, a Chapa “Confea: Educação pelo Brasil” foi constituída pelos Professores Lucchesi/UFPR e Adriel Fonseca/UEPG, ambos do Estado do Paraná, e foi bem aceita e articulada por várias lideranças estaduais e por representantes de Escolas dos demais estados. Ao todo  foram 87 Delegados Eleitores inscritos, cada um representando uma instituição de ensino superior, advindos de 23 Estados. No pleito votaram 79 eleitores, dos quais 42 votos foram dados à Chapa Vencedora e 37 para a chapa Veiga-Unesp/Baracuí-UFPB.

 

O que pretendem como representantes da IES de Agronomia junto ao Confea?

Luchessi – Nossa chapa foi eleita  com a missão de valorizar as profissões ligadas ao Sistema Confea/Crea junto à sociedade. Para isso construiu uma plataforma com os seguintes pontos:  Estimular a crescente interação entre os grupos profissionais oriundos das Entidades de Classe e das Instituições de Ensino que compõem do Sistema Confea/Crea, de modo a promover o aprimoramento das profissões e dos serviços profissionais prestados à sociedade; estimular a crescente interação entre o Sistema Profissional Confea/Crea com o Sistema Educacional Ministério da Educação/IES, de modo a permitir que as instituições dos níveis e modalidades de educação e ensino previstos na LDB 9394/96 (Educação Profissional e Superior), cujos egressos têm obrigatoriedade de registro profissional, atendam às reais demandas da sociedade; Estimular a crescente interação entre o Sistema Confea/Crea com o MEC de modo a se permear junto ao corpo docente e discente das instituições de ensino consciência a respeito das finalidades dos níveis e modalidades de educação e ensino previstos na LDB 9394/96 que são a Educação Básica, Educação Profissional (Básico, Técnico e Tecnológico), Educação Superior (Cursos Sequencias, Graduação, Pós-graduação e Extensão) e Educação Especial e, por conseguinte, de suas reais atribuições profissionais sob a Lei 5194/66; Defender a aprovação de legislação complementar emanada do Sistema Confea/Crea, que estimule a formação de egressos do nível de Educação Profissional integrada às diferentes formas de educação, ao trabalho, à ciência e à tecnologia; Defender a aprovação de legislação complementar emanada do Sistema Confea/Crea, que estimule a formação de egressos do nível de Educação Superior com capacidade para a criação cultural, com espírito científico e capacidade de pensamento reflexivo desenvolvidos, com formação holística e atribuições plenas, com respeito às particularidades de cada grupo profissional; Articular para que o MEC disponibilize ao Confea/Crea banco de dados que permita verificação da autenticidade de diplomas com vistas à agilização de registros; Defender o aprimoramento do Sistema de Informação Confea/Crea – SIC de modo a permitir que o mesmo consiga não somente enviar dados a partir dos regionais, mas também resgatá-los em qualquer parte do País de forma integrada e rápida; Estimular e apoiar à promoção de fóruns de discussão entre os profissionais do Sistema Confea/Crea e a sociedade de temas de relevância para o Brasil; estimular a aprovação de Manuais de Fiscalização Nacional, com vistas à unificação de procedimentos nos regionais.

 

Qual a importância para o Paraná desta representação?

Luchessi – Na atual gestão do Confea teremos uma grande oportunidade para que três paranaenses possam trabalhar em prol do Brasil: o Presidente do Confea, o Professor e Eng. Civ. Joel Kruger, e os professores e Eng. Agr. Luiz Antonio Corrêa Lucchesi e o Adriel Ferreira da Fonseca. Historicamente, os representantes das IES são professores oriundos de estados diferentes. Este, portanto, é um caso inédito em que estes novos conselheiros (Titular e Suplente), para esta vaga da Educação em Agronomia, sejam de um mesmo estado, e ainda por cima do Paraná. Pode-se considerar este fato como um grande privilégio. No entanto, é importante ressaltar que esta não se constitui uma representação estadual, mas sim, uma Representação Nacional da Educação, das Instituições de Ensino Superior do Grupo Agronomia de todo o Brasil. Obviamente que este fato é muito importante para o Paraná, para o Crea-PR donde os Conselheiros são advindos e estão registrados, e para as unidades das IES a que estes estão ligados, no caso os Cursos de Agronomia e os respectivos Departamentos de Solos e Engenharia Agrícola das Universidade Federal do Paraná e da Universidade Estadual de Ponta Grossa. Importante pontuar que o Confea é constituído por apenas 18 Conselheiros Federais dos quais 2 são, pela Lei 5194/66, os representantes do Sistema Educacional pela Engenharia e pela Agronomia. Estes conselheiros representam todas as profissões, todos os estados e os mais de 1,5 milhão de profissionais registrados. Certamente uma representação muito importante para todos.

 

Confira algumas fotos da posse:


Comentários

Nenhum comentário.

Deixe um comentário

Comentários com palavras de baixo calão ou que difamem a imagem do Conselho não serão aceitos.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *