Marca do Crea-PR para impressão
https://www.crea-pr.org.br/ws/arquivos/26686

Crea-PR apoia iniciativa que institui metodologia BIM para os obras públicas do Paraná

16 de outubro de 2019, às 15h56


Nesta semana, o Governo do Paraná deu dois passos importantíssimos para o crescimento do Estado, que contam com o total apoio e reconhecimento do Crea-PR. Um deles foi a assinatura na terça-feira (15) do decreto que institui a metodologia BIM – Modelagem da Informação da Construção – para a gestão das obras públicas no Paraná. O outro, a realização da Semana Paraná Inovador, que nasceu com o objetivo de reunir todo o ecossistema de inovação paranaense para debater temas que vão ajudar o desenvolvimento do Estado, a partir do fomento a ideias inovadoras. “São portas que se abrem para um grande salto do Paraná ao futuro e para os nossos profissionais das engenharias, agronomia e geociências ampliarem suas atuações, afinal, as profissões afetas ao Sistema Confea/Crea contemplam as habilidades necessárias para a construção de um futuro sustentável”, destaca o Presidente do Crea-PR, Engenheiro Civil Ricardo Rocha, que parabenizou o Governador do Estado, Carlos Massa Ratinho Junior, pelas iniciativas.

Segundo o Governador, o uso dessa tecnologia trará mais qualidade aos projetos e confiabilidade com relação aos prazos e orçamentos, além de reduzir os aditivos de tempo e de custos das obras e edificações. “O Paraná sai mais uma vez na frente ao trazer para o serviço público uma inovação para agilizar as obras e aplicar os recursos de forma consciente”, disse. “Além de dar uma fotografia muito próxima daquilo que vai ficar pronto, é possível fazer todo o acompanhamento da obra e de cada item colocado. A fiscalização é muito rígida nesse processo”, afirmou o governador.

Projetos – A inovação já está sendo aplicada em alguns projetos que têm a participação do Estado, como nas obras de duplicação da PR-323 e na modernização do Aeroporto de Ponta Grossa. A ideia é que, a partir desse decreto, empreendimentos executados pelo Departamento de Estradas de Rodagem (DER-PR), Paraná Edificações, Paranacidade e pela Companhia de Habitação do Paraná (Cohapar) adotem a metodologia, que também poderá ser usada em projetos dos municípios.
“Com o BIM é possível fazer um acompanhamento em tempo real de tudo o que está acontecendo na obra, para não repetir erros do passado, de obras que ficaram sem conclusão ou com grandes aditivos, possibilitando a conclusão com o menor uso de dinheiro público”, explicou o secretário de Estado da Infraestrutura e Logística, Sandro Alex.

Laboratório – O responsável pela implantação da metodologia BIM no Paraná é o Departamento de Gestão de Projetos e Obras, da Secretaria da Infraestrutura. Dentro desse departamento foi criado o Laboratório BIM Paraná, que se dedica aos estudos e pesquisas para estabelecimento de critérios técnicos para a contratação e a fiscalização de projetos e obras públicas no modelo BIM.
Desde 2015, foram realizados diversos encontros técnicos e treinamentos em softwares BIM dos principais fabricantes mundiais voltados à elaboração de estudos de viabilidade para traçados rodoviários e modelagem (3D) das disciplinas de arquitetura, estrutural e MEP (mecânica, elétrica e canalização) para edificações.

SEMANA PARANÁ INOVADOR

No palco da abertura da Semana Paraná Inovador, Robert Jansen, CEO da OBR Global, aceleradora de startups com sede no Vale do Silício; Leonardo Jianoti, investidor do grupo Curitiba Angels; Adriano Krzyuy, presidente da Assespro Paraná; Letícia Preuss, da Endeavor, e Rafael Tortato, do Sebrae, explicaram os critérios que utilizam para avaliar empreendimentos e o que consideram fundamental para transformar uma ideia em um negócio de sucesso.

Com mais de 80 investidores Anjo, a Curitiba Angels injeta capital financeiro e oferece uma rede de relacionamentos para alavancar empreendimentos. Ser um dos escolhidos para receber este apoio, porém, não é simples. “A cada 110 projetos selecionamos um para investir”, explicou Jianoti.
São 25 anjos por negócio, com ticket médio de investimento de cada um de R$ 25 mil. É um negócio de alto risco, mas também de alto retorno. “Nosso portfolio supera em 17 vezes o que aplicamos”, disse. A Curitiba Angels investe apenas em empresas que constroem valor, com empreendedores de perfil arrojado, inovador e realizador.

Execução – O presidente da Assespro, Adriano Krzyuy, disse que a associação está criando um fundo de investimento para promover a inovação e elencou como principal característica de um empreendedor de sucesso a atitude na execução.
A opinião é compartilhada por Rafael Tortato, do Sebrae. Segundo ele, os principais critérios para identificar um empreendimento com potencial de sucesso são a capacidade de execução, o foco no problema e o talento do empreendedor para encontrar competências complementares a ele no mercado.

Colaboração – O colaborativismo é outra característica importante, segundo os participantes do debate. As organizações que apoiam o empreendedor e os investidores Anjo oferecem, além de recursos e orientação, também uma rede de conhecimento e de pessoas capazes de alavancar projetos.
Por seu lado, os empreendedores com mais chance de sucesso são aqueles que compartilham suas ideias. “Não tenha medo de compartilhar. Quando mais você compartilha, maior a chance de engajamento”, explicou Tortato.

Escalar – Para as empresas maiores, que já passaram da fase de busca de orientação e de recursos iniciais, a Endeavor é o próximo passo. “Quando está na Endeavor a empresa está no desafio de escalar”, explicou Letícia Preuss.

Organização internacional de apoio a empreendedores de alto impacto, a Endeavor trabalha para dar velocidade e escala. “Temos um modelo escalável com potencial de crescimento acelerado”, contou Letícia. Segundo ela, a aceleração de crescimento é de, no mínimo, 100% no ano. Para o empreendedor, a orientação é enxergar oportunidades no mercado e não desistir.

Robert Jansen falou sobre a trajetória do Vale do Silício e como o Paraná pode se inspirar nela, mas sem perder sua identidade. “É possível desenhar um ecossistema inovador como o Vale do Silício nas condições locais”, afirmou. O foco, destacou, tem de ser a velocidade dos negócios. “Esse é o diferencial. A rapidez com que conseguimos transformar inovação em valor.”

A Semana Paraná Inovador segue até sábado, dia 19, no Palácio Iguaçu, em Curitiba.

 

Fonte: Agência de Notícias do Paraná

Compartilhe este conteúdo

Comentários

Nenhum comentário.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Marca do Conselho Federal de Engenharia e Agronomia - Confea Marca da Mútua Selo do Acesso à Informação Marca da Câmara de Mediação e Arbitragem do Crea-PR - CMA Marca do Portal de Informações SEI! Crea-PR

Marca do Programa Casa Fácil Marca da Biblioteca Virtual do Crea-PR Marca do CreaJr-PR Marca do Portal da Educação Marca do ProCrea Marca da Revista Técnico-científica do Crea-PR Marca do Sistema de Informações Geográficas do Crea-PR - SIG Marca da Ouvidoria do Crea-PR

Voltar ao topo