Marca do Crea-PR para impressão
Disponível em <https://www.crea-pr.org.br/ws/arquivos/30313>.
Acesso em 25/05/2020 às 17h26.

Covid-19 – Conheça as opiniões e soluções das engenharias, agronomia e geociências no Paraná

3 de abril de 2020, às 18h45 - Tempo de leitura aproximado: 1 minuto

Neste momento infeliz de pandemia pelo qual o mundo está passando, o Crea-PR foi ouvir profissionais das Engenharias, Agronomias e Geociências sobre projetos, soluções e opiniões relacionadas ao Covid-19.

Neste especial do nosso site, o objetivo é dar voz aos profissionais que formam o Sistema Confea/Crea/Mútua e mostrar exemplos de ações dos mesmos.

Mais matérias estão sendo elaboradas para entrarem neste especial nas próximas semanas. Se você quer participar com um artigo ou indicar algum projeto para ser relatado aqui, por gentileza envie sua sugestão para comunicacao@crea-pr.org.br

 

Confira o especial


Comentários

  1. Jose disse:

    Devemos sim, reconhecer nossa pequinês diante da imensidão do universo. Só não podemos esquecer que na terra somos os *principais atores* e com isso Temos que analizar e planejar cada evento (Seja ele de qualquer dimensão, área ou interesse), Antes de agir. Como Principais responsáveis aqui, devemos adotar atitudes responsáveis e consequentes para o bem de todos. Comecemos por uma boa educação, (mesmo que seja de longo prazo); esta nos ajudará a na condução Rumo a um planeta melhor para todos, (sem exceção), com uma saúde de qualidade e segurança satisfatória. Não devemos ter paixões políticas, (ignoremos os políticos promocionais, herdeiros políticos políticos, mentirosos e de carreiras), (paixões políticas leva a sentimentos, profissionalismo desordens social Tendências prejudiciais, etc.). Troquemos paixões políticas por conscientização, disciplina , humanismo e foco..

  2. José Antonio Poli disse:

    O Corona vírus circula por todo o mundo, somente quando 50 % da população tiver tido contato com o vírus, e neste caso, 85 % da população passará quase que sem sintomas ou muito leves, 15 % com sintomas que precisarão de cuidados e 5 % com sintomas graves e 0,5 % infelizmente irão ter síndromes gravíssimas indo a óbito. O isolamento somente posterga essa realidade, quando houver circulação das pessoas os casos acontecerão, se não houver circulação, acontecerão de forma mais distribuída no tempo. A questão é que o remédio (isolamento) não pode ter um efeito colateral que mate os pacientes, o efeito da economia estagnada a tal ponto que os que precisam trabalhar para gerar sua renda e não tem reservas, começam a entrar em desespero e podem causar desordem. A fome não espera.

  3. Romulo Madureira Faria disse:

    A humanidade terá que repensar a questão econômica e social após essa pandemia. Ninguém sairá imune. Se os crimes cometidos contra o meio ambiente só são notados e trazem conseqüências para a geração seguinte os erros e acertos na condução das ações de saúde pública podem ser percebidos quase que imediatamente. A VIDA em sociedade sofrerá profundas mudanças e acredito que uma nova ordem mundial está em curso. Lembremos que a raça humana e o planeta terra é só uma ínfima parte dentre os inúmeros planetas, galáxias, universo, buraco negro! Devemos refletir sobre a nossa insignificância.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *