Marca do Crea-PR para impressão
Disponível em <https://www.crea-pr.org.br/ws/geologia-e-geografia-o-bem-estar-do-planeta-em-foco/>.
Acesso em 10/08/2022 às 02h44.

Geologia e Geografia: o bem-estar do Planeta em foco

No Paraná, são 421 Geógrafos e 1.100 Geólogos que se dedicam às profissões

24 de maio de 2022, às 14h50 - Tempo de leitura aproximado: 4 minutos

Compreender fenômenos territoriais, sintetizar dados sociais, econômicos e ambientais e proporcionar análises fundamentadas que embasarão decisões de gestão, tanto do poder público, quanto do setor privado. Essas são algumas das funções dos 421 Geógrafos do Paraná, que são homenageados neste domingo (29). As homenagens também se estendem aos Geólogos, nesta segunda-feira (30), uma área de estudos que abrange o conhecimento do planeta Terra.

Tanto a Geologia quanto a Geografia são profissões fiscalizadas pelo Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Paraná (Crea-PR). Nas fiscalizações é verificado se as obras e/ou serviços relacionados são acompanhados por um profissional responsável e se há o respectivo registro de Anotação de Responsabilidade Técnica (ART).

Apesar da profissão de Geógrafo ter sido regulamentada, por lei, nos anos de 1970, é considerada uma das mais antigas disciplinas acadêmicas da história da humanidade. Os estudos geográficos remontam à Grécia Antiga. Os profissionais da área encontram as principais oportunidades de trabalho na área ambiental e de planejamento urbano e rural, com a elaboração e execução de planos setoriais. “Existem muitas metas, de curto, médio e longo prazo, nas quais a atuação dos profissionais é fundamental”, explica o Geógrafo Erivelto Alves Prudêncio, presidente da Associação dos Geógrafos Brasileiros – Regional Maringá, e profissional no setor privado de suporte técnico ambiental para empresas, desde 2009.

A capacitação de análise e síntese de dados territoriais foi que levou o Geógrafo Erivelto a escolher a profissão. Para ele, o principal desafio consiste no reconhecimento do Geógrafo como de fundamental importância para o processo de decisão do gestor público e privado.

“As entidades de classe têm atuado junto aos órgãos públicos e privados no sentido de divulgar a profissão e o que este profissional pode oferecer como suporte aos processos de decisão e de gestão, bem como na evolução de empresas privadas no que tange ao reconhecimento de áreas economicamente viáveis aos seus produtos e serviços”, pontua.

Como a gestão do território é dinâmica, a execução de ações diretas e mais pontuais depende da aquisição de informações, sendo necessário os serviços de topografia, cruzamento de dados, elaboração de mapas temáticos. A análise de dados georreferenciados, sensoriamento remoto, imageamento com drones, análise de expansão de empresas, entre outros, torna o profissional capacitado devido ao seu conhecimento para a análise do território.

Geologia

Nesta segunda-feira, dia 30 de maio, comemora-se o Dia do Geólogo, uma área de estudos que abrange o conhecimento do planeta Terra e está relacionado com a análise de rochas, solos, águas subterrâneas e superficiais, fluídos e gases naturais e antrópicos, assim como os processos que envolvem a origem, formação, interação, dimensão e posição desses materiais na crosta terrestre.

No Paraná são 1.100 profissionais que atuam como Geólogos. Entre eles está Frederico Jorge de Souza, que ingressou no curso em 2004, na Universidade Federal do Paraná (UFPR). Encantado pela mineração, já atuou em diversos projetos e teve a oportunidade de trabalhar offshore, ou seja, em alto mar, em plataformas de perfuração de poços de petróleo.

“Cresci nos anos 80 e 90, quando as questões e preocupações ambientais começaram a chegar em massa na sociedade. O tema surgiu com muita força na minha infância e adolescência, o que me levou a buscar essa área de atuação”, comenta. Desde 2016, ele atua à frente do seu próprio negócio e presta serviços e consultorias em geotecnia, sondagens, projetos de licenciamentos e passivos ambientais, além de outros serviços relacionados à Geologia, no Paraná e Santa Catarina.

Para ele, com a expansão urbana é preciso produzir e consumir com consciência e sustentabilidade. “Desde a Revolução Industrial a humanidade vem abusando da capacidade do planeta fornecer todos os recursos necessários para manter este modo de vida. Neste contexto, o Geólogo é o profissional qualificado para enxergar estes problemas e contribuir com soluções sustentáveis e conscientes”, comenta.

Segundo ele, a Associação Profissional dos Geólogos do Paraná (Agepar) tem atuado para garantir que os profissionais possam dar as melhores respostas e soluções para a sociedade. Os desafios, no entanto, estão relacionados à tecnologia. Exigências legais e de mercado sempre estão surgindo e o profissional tem que estar atualizado. São cerca de 35 cursos de graduação em Geologia e Engenharia Geológica no país, o que resulta em pouco mais de um curso por Estado, praticamente todos públicos.

“Penso que existe espaço para todo profissional que atue tecnicamente, com responsabilidade e ética. Porém, no mercado de prestação de serviços e consultoria, também é preciso ter uma visão de gestão empresarial, compreendendo a importância dos conhecimentos de administração”, analisa.

Sobre o Crea-PR

O Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Paraná, criado no ano de 1934, é uma autarquia responsável pela regulamentação e fiscalização dos profissionais das áreas das engenharias, agronomias e geociências. Além de regulamentar e fiscalizar, o Crea-PR também promove ações de orientação e valorização profissional por meio de termos de fomentos disponibilizados via Editais de Chamamento.

Contato para a imprensa

Patrícia Biazetto

(42) 98827-9194

ascompontagrossa@creapr.org.br


Comentários

Nenhum comentário.

Deixe um comentário

Comentários com palavras de baixo calão ou que difamem a imagem do Conselho não serão aceitos.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *