Marca do Crea-PR para impressão
Disponível em <https://www.crea-pr.org.br/ws/arquivos/40934>.
Acesso em 19/09/2021 às 02h10.

Presidente do Crea-PR participa do evento técnico do Projetek e visita universidade, em Londrina

10 de setembro de 2021, às 18h55 - Tempo de leitura aproximado: 3 minutos

O presidente do Crea-PR, Ricardo Rocha de Oliveira, participou de um evento técnico do Projetek na tarde desta sexta-feira (10), no Anfiteatro Cyro Grossi, o Pinicão, na Universidade Estadual de Londrina (UEL). O encontro reuniu prefeitos e servidores dos municípios que compõem a Associação dos Municípios do Médio Paranapanema (Amepar), profissionais engenheiros, professores e representantes da UEL e autoridades do Governo do Estado.

Visita ao anfiteatro.

Os gestores dos 17 municípios que poderão ser beneficiados com o Projetek sanaram todas as dúvidas técnicas a respeito do projeto. As cidades aptas para participar são: Alvorada do Sul, Bela Vista do Paraíso, Cafeara, Centenário do Sul, Florestópolis, Guaraci, Jaguapitã, Jataizinho, Lupionópolis, Miraselva, Pitangueiras, Porecatu, Prado Ferreira, Primeiro de Maio, Sabáudia, Sertanópolis e Tamarana. O Projetek será um escritório de projetos executivos, a ser instalado no Centro de Tecnologia e Urbanismo (CTU) da UEL, para atender demandas de empreendimentos públicos para municípios com menos de 30 mil habitantes, cujas prefeituras não têm repartições responsáveis pelos projetos. A previsão é que a estrutura comece a funcionar no primeiro semestre de 2022.

O Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Paraná (Crea-PR) participou da estruturação do projeto e prestou apoio técnico para sua realização. “Quando tomamos conhecimento sobre o projeto, ficamos muito interessadoS. Temos ouvido, desde o começo da gestão do governador Ratinho Junior, que faltam projetos para que a obtenção de recursos seja viabilizada. Consideramos que o Projetek tem uma ótima concepção e possui os requisitos necessários para efetivo e pleno funcionamento”, declarou o Engenheiro Civil formado pela UEL, Ricardo Rocha de Oliveira, presidente do Crea-PR. Para ele, o escritório vem para suprir a necessidade dos municípios pequenos, os quais, na maioria das vezes, não possuem corpo técnico para elaboração dos mesmos”, complementou. O valor total do investimento é de R$ 662 mil, sendo R$ 630 oriundos do Fundo Paraná e o restante da Amepar. O montante será distribuído em investimento em infraestrutura predial, mobiliários, equipamentos, softwares, bolsas de auxílio e custeio.

Agenda em Londrina

Reunião com prefeito Marcelo Belinati.

Oliveira teve agenda cheia em Londrina nesta sexta-feira (10). Pela manhã, ele participou de uma reunião no gabinete do prefeito de Londrina, Marcelo Belinati, com presença do secretário de Obras, João Verçosa e o presidente do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Londrina (IPPUL), Tadeu Felismino.

O presidente do Crea-PR apresentou as propostas oriundas do Estudos Básicos de Desenvolvimento Municipal (EBDMs), resultantes da Agenda Parlamentar do ano passado. “O projeto Casa Fácil está assinado desde março de 2020 em Londrina, mas ainda não foi implementado. Existe um impasse em relação à elaboração dos projetos arquitetônicos e de execução de obras. Para resolver isso, o Clube de Engenharia e Arquitetura de Londrina (CEAL), juntamente com as universidades, se disponibilizaram a realizar a assistência técnica”, pontuou. Outra demanda reivindicada foi a criação de um projeto de lei de inspeção predial. “Fizemos uma visita ao Congresso, onde discutimos a criação de uma lei nacional que pretende dar diretrizes ao assunto. Porém, precisamos de uma legislação municipal que discipline. O prefeito Marcelo aceitou conversar sobre a proposta com o Crea-PR e as entidades de classe e estudar a possibilidade de encaminhar para a Câmara de Vereadores um projeto de iniciativa do Executivo”. Oliveira avaliou o encontro como “muito positivo”.

Presidente na UEL.

Antes do encontro técnico sobre o Projetek, o presidente do Crea-PR também compareceu ao gabinete do reitor da UEL, Sérgio Carlos de Carvalho. “Conversamos sobre a possibilidade da instituição participar do projeto Casa Fácil e também do Projetek. É uma maneira de cumprir a lei nacional de curricularização da extensão, que consiste na inclusão de atividades pelos estudantes durante agraduação. Nesse sentido, tanto o Projetek quanto o Casa Fácil são terrenos férteis para a prática profissional dos discentes. É uma interação muito interessante”, finalizou.


Comentários

Nenhum comentário.

Deixe um comentário

Comentários com palavras de baixo calão ou que difamem a imagem do Conselho não serão aceitos.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *