Marca do Crea-PR para impressão
Disponível em <https://www.crea-pr.org.br/ws/2022/09/regiao-sudoeste-vive-onda-de-investimentos-em-infraestrutura/>.
Acesso em 12/04/2024 às 15h19.

Região Sudoeste vive onda de investimentos em infraestrutura

Obras públicas e privadas são resultado da presença das Engenharias, Agronomia e Geociências; Crea-PR tem fiscalizado e feito contribuições para a melhoria da qualidade de vida da população

12 de setembro de 2022, às 17h22 - Tempo de leitura aproximado: 4 minutos

A aplicação de recursos públicos e privados em grandes obras estruturais promete mudar o cenário econômico e, por consequência, social do sudoeste do Paraná. A região recebe uma série de investimentos, sem contar a perspectiva de ter um terminal da Ferroeste e a expectativa de, enfim, resolver o gargalo da rodovia PRC-280, o Corredor Sudoeste, com o novo modelo de concessões de rodovias, em andamento.

Há vários investimentos públicos em infraestrutura em andamento, como o túnel de contenção de cheias, o Contorno Noroeste e o Hospital Intermunicipal, em Francisco Beltrão; as obras de saneamento básico e a construção de uma nova Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) da Sanepar na região do Contorno Norte, em Pato Branco; e a revitalização da PRC-280, traçado entre Palmas e o Trevo Novo Horizonte, em General Carneiro, primeiro trecho do Estado a receber pavimento que usa a tecnologia de concreto sobre asfalto (whitetopping). No setor privado, a construção de uma filial da rede Havan, em Francisco Beltrão; o novo complexo agroindustrial da Coopertradição, em Pato Branco; investimentos da Coopavel em unidades de Vitorino e Bom Sucesso do Sul; e do Laticínio Farbom, em Bom Jesus do Sul, na fronteira com a Argentina.

Somados, os investimentos aproximam-se de R$ 1 bilhão, demonstrando que a região está se transformando rapidamente. Todas as obras citadas têm, em comum, a presença das modalidades de Engenharia. O Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Paraná (Crea-PR) tem acompanhado todos os capítulos da mais recente história do Sudoeste, seja fiscalizando a presença de responsáveis técnicos em obras e projetos, seja contribuindo nos debates, como o terminal da Ferroeste e o novo modelo de concessões das rodovias. 

“O Crea desenvolve o programa de Agenda Parlamentar há mais de 20 anos, em que busca ser protagonista e entregar para a sociedade o que as modalidades e profissões têm em sua natureza. Mobilizamos profissionais, temos representantes em conselhos municipais e participamos de programas de caráter social”, explica Diogo Colella, gerente da Regional Pato Branco do Crea-PR, que abrange os municípios do Sudoeste.

Ele acrescenta que o Crea-PR conta com termos de fomento para debates em temas importantes da sociedade, como a tecnologia 5G na telefonia, o terminal da Ferroeste e o modelo de concessão de rodovias. 

“Todas as grandes obras estruturais são fiscalizadas pelo Crea-PR, verificando a presença dos profissionais das Engenharias, Agronomia e Geociências, visando a proteção da sociedade e o respeito aos recursos públicos. Qualquer cidadão pode consultar as ARTs e os dados de fiscalizações realizadas nessas obras no site do Conselho”, pontua Diogo Colella.

Cleber Fontana, presidente da Amsop (Associação dos Municípios do Sudoeste do Paraná) e prefeito de Francisco Beltrão, observa que a população está aumentando no Sudoeste, muito em função dos investimentos de empresas e indústrias. “As obras de infraestrutura são fundamentais para atender a essa demanda populacional, mas, também, social, ao escoamento da produção, e manter essa qualidade de vida das cidades do sudoeste, reconhecida em todo o Paraná.”

Segundo Fontana, há muitas expectativas quanto às obras estruturais, pois a logística para o escoamento da produção “sempre foi um entrave para o desenvolvimento do sudoeste.”

“O Crea-PR tem um papel fundamental nessas ações de infraestrutura. É uma autarquia muito bem organizada, com um excelente quadro intelectual e que está na mesma sintonia dos municípios nesse planejamento para o futuro. A parceria entre Poder Público e sociedade civil organizada é imprescindível nesse aspecto”, avalia o presidente da Amsop.

Vinícius Perin, presidente da Sudenge (Associação dos Engenheiros e Arquitetos do Sudoeste do Paraná) e coordenador-adjunto do CDER (Colégio de Entidades Regionais) do Crea-PR, enfatiza que há profissionais de várias modalidades de Engenharia, Agronomia e Geociências que estão contribuindo com os projetos e obras que, ao final, beneficiarão a comunidade. 

“O túnel para contenção de cheias em Francisco Beltrão e o Contorno Noroeste, por exemplo, têm benefícios econômicos, mas, também, têm como objetivo preservar vidas”, destaca.

No âmbito da logística, Vinícius Perin e mais de 20 profissionais de modalidades relacionadas ao Crea-PR de Francisco Beltrão participaram ativamente da elaboração do Plano Estadual de Logística e Transporte do Paraná. Depois de meses de trabalho envolvendo cerca de 400 profissionais e instituições de todo o Estado, o PELT está sendo apresentado aos candidatos ao Governo do Estado.

“No PELT, tivemos diversos profissionais do sistema Crea-PR envolvidos, levando a visão técnica para os projetos e planejando o futuro”, comenta o coordenador do CDER.

Sobre o Crea-PR

O Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Paraná, criado no ano de 1934, é uma autarquia responsável pela regulamentação e fiscalização dos profissionais das áreas das engenharias, agronomias e geociências. Além de regulamentar e fiscalizar, o Crea-PR também promove ações de orientação e valorização profissional por meio de termos de fomentos disponibilizados via Editais de Chamamento.

Informações para a imprensa:

Antônio Menegatti

(46) 99912-9002

ascompatobranco@creapr.org.br


Comentários

Nenhum comentário.

Deixe um comentário

Comentários com palavras de baixo calão ou que difamem a imagem do Conselho não serão aceitos.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *