Marca do Crea-PR para impressão
Disponível em <https://www.crea-pr.org.br/ws/2022/11/novembro-e-mes-especial-para-engenheiros-eletricistas/>.
Acesso em 26/02/2024 às 19h05.

Novembro é mês especial para Engenheiros Eletricistas

23 de novembro de 2022, às 7h00 - Tempo de leitura aproximado: 1 minuto

O dia do Engenheiro Eletricista foi instituído em homenagem ao Instituo Eletrotécnico de Itajubá, considerado a primeira universidade federal tecnológica do Brasil. Em 23 de novembro de 1913 a instituição passou a funcionar, fundada pelo advogado Theodomiro Carneiro Santiago, que entendia o grande potencial hidroelétrico que o Brasil possuía.

A data é comemorada no Brasil desde 2009, quando, com a promulgação da Lei n.º 12.074, o dia do Engenheiro Eletricista foi oficializado.

No Paraná

Segundo dados do Crea-PR, existem hoje 12.206 Engenheiros Eletricistas registrados no Conselho. Diante dos números expressivos, o presidente do Conselho, Eng. Civ. Ricardo Rocha, enaltece o valor destes profissionais.

Em comemoração à data produzimos um conteúdo especial em nosso Portal. Acesse nosso site e confira a homenagem exclusiva a você, profissional!


Comentários

  1. Urias Rodrigues da Silva says:

    Está na hora do Crea e Confea realmente valorizar a profissão do engenheiro eletricista, e acabar com esse negócio de privilegiar outras áreas de engenharia, dando aos mesmos atribuições que só cabem a engenharia elétrica.
     O engenheiro eletricista estuda aproximadamente 900 horas para se habilitar, enquanto que um eletrotécnico, engenheiro civil e arquitetos estudam umas 80 horas, a título de conhecimento básico. Estudam o básico do básico para que tenham conhecimento para evitar de um curto circuito ou choque elétrico.
    Aulas que serviam para conhecimento básico foram transformados em atribuições por lobi dentro do crea e confea, onde a grande maioria de diretores e presidentes eram civil e arquiteto.

    • Comunicação Crea-PR says:

      Sr. Urias, entendemos sua manifestação, mas precisamos lembrar também que a atuação do engenheiro eletricista é muito mais abrangente do que as atividades que são compartilhadas entre essas profissões. Embora existam algumas atividades sombreadas, o conhecimento técnico específico da engenharia elétrica é necessário e indispensável! Outro ponto importante é que as atribuições profissionais hoje são definidas não somente por normativas gerais, mas também pela análise curricular dos cursos. Sobre esse tema, temos muitas oportunidades de discussões ativas do sistema confea/crea, reuniões de inspetoria, e outras iniciativas como o Congresso de Profissionais, para sugerir e discutir sobre necessidades de melhoria. Deixamos aqui o contato do nosso gerente Regional de Curitiba, eng. Eduardo Ramires: (41) 3350-6750.

Deixe um comentário

Comentários com palavras de baixo calão ou que difamem a imagem do Conselho não serão aceitos.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *